Fragmentos de Fractal – O que fazer agora?

O que fazer agora?

Depois da minha maravilhosa entrada em minha nova vida enfiando minha cara no chão, vamos ao que interessa…. o que eu faço agora?

As pessoas ao meu redor estão todas em grupos, os grupos nos quais escolheram descer juntos, o que não foi meu caso, não que eu não quisesse ter um grupo mas eu simplesmente não tinha ninguém com quem formar um grupo, não que eu seja uma pessoa antissocial e sim porque eu não tive muito contato com muitas pessoas na minha vida… não que isso importe muito, o mundo mudou, agora vou ter muitos amigos e fazer muitas coisas.

Mas a pergunta de o que fazer ainda permanece no ar, ninguém me respondeu… ei… alguém…. o que eu faço agora? Alguém me ensine a viver!

Calma, você pode fazer isso! Vamos pensar no essencial, vamos começar pelo ambiente a minha volta.

Eu estou no meio de uma clareira no meio de…. algum canto, do meu lado esquerdo tem uma pedra grande, ou melhor, um desfiladeiro, isso, eu estou no fundo de um desfiladeiro, e do meu lado direito tem apenas árvores, muitas árvores, uma floresta por assim dizer. Bom, agora que eu observei o ambiente eu devo tomar as ações necessárias para sobreviver em tal habitat, os quais são…. eu não faço ideia!!

Falhei no primeiro passo…. mas sempre existe uma outra forma, copiar!

Vamos apenas imitar o que as outras pessoas estão fazendo… Sim, isso seria uma boa ideia se as pessoas não estivessem conversando umas com as outras…. ah, ótimo eu não tenho com quem conversar.

“Mas que piada sem graça é essa!?!”

Um homem que deveria estar entre os 40 a 50 anos de idade grita com muita raiva. Bom ao menos eu sei que alguém aqui fala meu idioma… espera, qual o meu idioma? Eu não lembro. Eu apenas sei que falar o idioma que esse homem acabou de falar, como se fosse meu próprio…

Olhando ao redor parece que eu não sou a unica que esta pensando nisso, eu não consigo pensar em outros idiomas….

“É um milagre divino!”
“Sim um milagre!”
“Deus nós deu outra oportunidade de provar nosso valor!”
“É o julgamento!!”

O maior grupo de pessoas começa a grita exitada, ah? Deus? Ele nunca fez nada por mim, por que ele iria fazer algo por vocês? Eu tenho certeza que a vida de vocês era bem melhor que a minha, talvez ele só saiba multiplicar as coisas que as pessoas tem, como eu só tinha desgraças ele as multiplicou para mim. Não obrigada, jamais vou louvar um ser que apenas me abandonou.

Olhando para o grupo de religiosos eu por um segundo achei ter visto algo estranho, em algum deles um véu dourado apareceu, por uma fração de segundo eu pude ver, eu tenho certeza. E se quer notei que ao mesmo tempo que isso aconteceu uma aura cinza envolveu meu corpo por um instante, mas eu não percebi, ninguém notou.

“Não fale tolices! Que Deus?! Isso tudo é uma armação, onde estão as câmeras, vamos! Acabem com essa farsa, eu vou processar vocês!”

Ignorando os religiosos o homem dos quarenta anos continua a gritar revoltado enquanto olha para os lados procurando por algum sinal das ditas câmeras. Ele não vai achar câmeras, isso não é falso, eu sei, meu corpo sabe, eu já deveria estar morta e mesmo assim eu estou aqui, saudável, nenhum tratamento medico poderia ter me curado a esse ponto.

Temos que aceitar a realidade, fomos jogados em outro mundo, tudo foi perdido, esse velho provavelmente tinha bastante dinheiro na Terra. É uma pena, mas você não tem escolha.

“Até nosso idioma foi unificado para que todos possamos nos entender! Como você diz que isso não é obra de Deus?!”
“Cale a boca!”

Enquanto os dois discutiam um grupo de três pessoas saiu de fininho para dentro da floresta, eles devem saber o que estão fazendo, eles pareciam confiantes.

“Todos atenção aqui!”

Um homem loiro grita de um ponto um pouco mais alto do desfiladeiro, o que faz parecer como se ele estivesse em um palanque.

“Deixem as brigas para depois, primeiro temos que resolver a situação atual, não sabemos onde estamos nem temos comida nem água.”

O Loiro realmente parece saber o que fazer, ele já ganhou todos os meus pontos, eu vou imitar ele, bom, eu não vou subir na pedra para fazer um discurso mas eu vou seguir ele e sobreviver.

Depois do Loiro falar mais algumas muitas coisas para as pessoas, coisas que eu parei de prestar atenção já que eu não estava entendendo nada mesmo. As pessoas chegaram em um acordo e todos vamos entrar na floresta como um grupo. O principal objetivo é achar água. E assim começamos a andar floresta a dentro.

Depois de algumas horas de caminhada o Loiro nós fez parar para descansar, eu não estava cansada nem nada, e aparentemente a maioria das pessoas também não estava, isso porque nossos corpos estão em perfeitas condições de saúde, ou melhor, na melhor condição possível, até o rapaz gordinho não parecia cansado.

Mas a sua decisão de descansar foi para não gastarmos muita energia muito rápido. Fazia tempo que eu não andava tanto assim, na verdade, acho que eu nunca andei tanto sem parar na minha vida. mas não encontramos água, e andar sem direção é um pouco desmotivador, você não sabe o que você está buscando, não sabemos se existem cidades aqui, ou qualquer coisa. Estamos apenas vagando sem rumo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s